30 de dezembro de 2014

Novo Ano... um mundo de possibilidades de Miguel Lucas


"Abre-se um mundo de possibilidades,

Uma energia que pode ser renovada,

Um coração que pode ser apaziguado,

Uma mente que pode ser acalmada,

Que fantástico é o poder daquele que pode melhorar-se,

Que pode refletir, embrenhar-se nas suas experiências, escrutiná-las, filtrá-las e usá-las para encaminhar-se em mais uma epopeia de dias cheios de imprevisibilidade,

Preparo-me para o novo ano,

Sou arrebatado por um turbilhão de memórias, os sentidos avivam-se e num vislumbre sinto os milhares de horas que me preencheram, que eu preenchi,

Dúvidas, incertezas, mesquinhices, rabugices, amuos, zangas, ressentimentos,

De tudo isto o que ficou, o que valeu a pena, o que voltaria a fazer, o que desejaria não ter feito?

Voltar atrás já não é opção,

Resta-me ir em frente,

É disso que se trata, ir em frente, novo ano a dentro,

Na bagagem levo-me,

Esforço-me para aliviar o peso, o peso do passado que me prende os sonhos, que me rasga as páginas em branco do livro da minha vida,

Um livro que muito tem para ser escrito,

Muito já rascunhei, esborratei, algumas páginas orgulho-me de estarem imaculadas,

Pretendo escrever muito mais, ser livre para dar asas à minha imaginação,

Recriar-me,

É disso que trata o novo ano,

A possibilidade de recriar-me, de olhar para mim, para a versão menos bem conseguida e passar a orientar-me pela versão mais grandiosa e espetacular que consigo conceber de mim mesmo,

Olho para trás com nostalgia, com a saudade de quem aproveitou muitos dos dias do velho ano,

Olho para a frente com o êxtase de quem se propõe a promover a sua felicidade,

De quem quer tomar a vida nas suas mãos e fazer de mais um dia, aquele dia,

O dia em que me proponho a ser a versão mais grandiosa, extraordinária e sublime que consiga ser."

Miguel Lucas
Fonte:http://www.escolapsicologia.com/novo-ano-abre-se-um-mundo-de-possibilidades

27 de dezembro de 2014

Você É energia por Neale Donald Walsch


"Lembre-se do que eu disse. Que a nova espiritualidade, não será uma rejeição completa da antiga, mas uma expansão dela. Eliminará da antiga tudo que claramente não serve mais para você, e trará nova e mais profunda compreensão na sua antiga sabedoria.

Assim, o que encontrarão aqui já ouviram antes. Porém, agora vamos mais adiante, vamos passar para um nível mais profundo.

A maioria das religiões ensinou que você é ‘mais do que o corpo’. A mensagem é que você não é um corpo de modo algum. Você é a essência daquilo que soprou a vida no seu corpo.

Essa é a chave. Esse é o cerne da questão.

Você não é o seu corpo. Você é ilimitado e sem fim.

Essa é a verdade básica. A primeira causa. Tudo o mais tem novo significado quando esse significado se torna claro.

Você não é o seu corpo. Você é ilimitado e sem fim.

Você não é um conglomerado de ossos, músculos, tecidos e sistemas internos a que chamam de corpo. Não é isso Quem Você É.

Seu corpo é seu, mas não é você.

É um instrumento. Um aparelho. Um mecanismo que responde e reage de modo específico sob específicas influências e quando sujeito a determinados estímulos.

Esse mecanismo pode ser danificado, ferido ou destruído, mas “você” não pode. Esse instrumento pode se tornar completamente inoperável, mas você não. Esse aparelho pode deixar de funcionar, mas você não pode.

O Princípio Básico da Vida da funcionalidade se expressa eternamente por meio de você.

Alguns acreditam que é o corpo que o sustenta, que abriga a sua essência. Essa é a ideia: que o corpo abriga a Essência da Vida chamada alma. Isso não é correto.
 É a alma que abriga o corpo.

Sua alma não vive dentro do seu corpo. O contrário é que é o verdadeiro. Seu corpo vive dentro do campo de força que você chama de alma. Está contido dentro da configuração de energia, no interior da expressão localizada do Espírito Universal, que é a Essência de Quem Você É.

Esse campo de força, esse pacote de energia pulsante que envolve seu corpo, é as vezes, chamado de aura. É mais do que isso, muito mais do que você pode imaginar que é a aura, mas é uma boa imagem para sua primeira compreensão.

A parte que alguns consideram a alma é a própria energia da Vida, localizada e concentrada em um determinado ponto, no que você chama de Espaço-tempo contínuo. Essa Energia da Vida vibra e tremula, pulsa e brilha em volta de todos os objetos físicos do Universo.
Dependendo da frequência da sua vibração, essa energia pode ás vezes ser vista. Pode também produzir outros efeitos como calor.

Alguns chamam esse brilho de Luz, Chama Eterna, Fonte, Alma ou outro nome qualquer condizente com a poesia usada. Na verdade é a Primeira Essência, a Substância-Base, o Material Básico de todas as coisas. Essa Luz é quem Você É.

Na sua incompreensão, vocês pensam que essa Luz se irradia de todos os objetos físicos. De fato, o processo é exatamente o oposto. A Luz irradia em todos os objetos físicos e desse modo, os cria. O campo de energia a que vocês chamam de luz, ou alma, envolve o objeto físico que o criou e se estende externamente desse objeto para a eternidade.
 Isto é, a energia jamais acaba. Não há nenhum lugar onde seu campo de energia pare e outro campo de energia comece. Isso significa que em nenhum lugar sua alma acaba e outra começa.

É como o ar em sua casa. Há vários cômodos separados, mas só um ar.

Essa é minha analogia para ajudar você a compreender. E eu não disse que no meu reino há muitas mansões?

O campo de força que é a sua alma se afina e se expande à medida que se expande, mas nunca desaparece completamente, nem deixa de existir. Em vez disso, se mistura e se funde com outros campos de força, formando outras concentrações localizadas e criando um padrão entrelaçado que se estende infinitamente. Estamos falando de um campo de força sem fronteiras. Estamos descrevendo uma alma que nunca se acaba.

Isto é de fato o que Você É.

Você É uma energia que nunca acaba no tempo ou no espaço."

Neale Donald Walsch

24 de dezembro de 2014

Luz que não se apaga...

2014 indo embora deixando suas marcas e  mudanças profundas,  rupturas definitivas e possibilidade de novos recomeços...assim é a vida que continua na esperança que alimentamos a partir desta luz que não se apaga.... 
Feliz Natal...Feliz 2015
Amor e paz para todos!

Não é a logica que me faz persistir
nem a insensatez racional da incoerencia humana
não são as crenças, as falsas verdades impostas
não é nada disso que me faz levantar após cada queda
nem mesmo o grito que se transforma em sorriso...

Não é a reflexão que me desmantela
nem as interrogações que me emudecem
não é nada disso, nada, nenhuma explicação
além da vontade insana, esta força misteriosa
e inconsequente da superação,pura emoção.

O que me faz avançar,persistir,não desistir 
é esta luz ardendo dentro do peito
chama que enfraquece mas não se apaga,
o que me faz avançar, passo a passo
é este desejo insano, inominavel, formidavel
da minha capacidade de sobreviver e amar,
muito além do pensar, do fazer e da necessidade,
além das habilidades e atrocidades da propria humanidade... 
Mariangela Barreto
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/5079778

23 de dezembro de 2014

Torne a sua vida uma dádiva por Neale Donald Walsch


"Seja uma luz para o mundo, e não lhe cause danos. Tente construir, não destruir.

Busque apenas a Divindade. Fale apenas a verdade.
 Aja apenas com amor.

Cumpra a Lei do Amor agora e para sempre. Dê tudo e não necessite de coisa alguma. Evite o que é mundano. Não aceite o inaceitável.

Ensine a todos que desejarem aprender sobre Mim.

Torne cada momento de sua vida uma explosão de amor.

Use todos os momentos para ter o pensamento mais elevado, dizer a palavra mais nobre e realizar o ato superior. Com isso, glorifique o seu Eu Sagrado e, portanto, a Mim.

Traga paz para a terra trazendo paz para todas as vidas que você toca.

Seja paz.

Sinta e expresse em todos os momentos a sua Conexão Divina com o Todo, e com todas as pessoas e coisas, e todos os lugares.

Aceite todas as circunstâncias, reconheça todas as falhas, partilhe todas as alegrias, contemple todos os mistérios, caminhe com os pés de todos os homens, perdoe todas as ofensas (inclusive as suas próprias) e console todos os corações. Respeite a verdade de todos, adore o Deus de todos, garanta os direitos de todos, preserve a dignidade de todos, defenda os interesses de todos, satisfaça as necessidades de todos, presuma a santidade de todos, mostre os maiores dons de todos, produza as bênçãos e anuncie o futuro de todos — seguro do amor de Deus. Seja um exemplo vivo da Verdade Maior que há dentro de você. Seja humilde, para ninguém confundir a sua Verdade Maior com vanglória.

Fale suavemente para ninguém achar que você está apenas tentando chamar atenção.

Fale gentilmente o que todos poderiam saber sobre o Amor.

Fale abertamente para ninguém achar que você tem algo a esconder.

Fale francamente para não ser mal compreendido.

Fale frequentemente para que suas palavras possam ser realmente ouvidas.

Fale respeitosamente para que ninguém seja insultado. Fale amorosamente para que cada sílaba possa curar. Fale de Mim de todos os modos.

Torne a sua vida uma dádiva. Lembre-se sempre de que você é a dádiva!

Seja uma dádiva para todos que entram em sua vida, e para todos em cuja vida você entra. Tenha o cuidado de não entrar na vida de uma pessoa se não puder ser uma dádiva para ela.

(Você sempre pode ser uma dádiva, porque é a dádiva — contudo, às vezes não se permite saber disso.)

Quando alguém entra em sua vida inesperadamente, procure a dádiva que essa pessoa veio receber de você.

Todas as pessoas que já entraram em sua vida o fizeram para receber uma dádiva sua. Ao fazerem isso, oferecem dádiva a você — a dádiva de experimentar Quem Você É.

Quando se der conta dessa simples verdade, quando compreendê-la, descobrirá a maior verdade de todas:

Eu só lhe enviei anjos."

Neale Donald Walsch
Fonte:http://universonatural.wordpress.com/

21 de dezembro de 2014

Quando o reboco [da vida] começa a cair... Por Gustl Rosenkranz

 
"Você passa toda sua vida acreditando em determinadas coisas, seguindo um determinado modelo, convicto de ser o caminho certo, conceitos e preconceitos vão se formando, você escolhe (ou alguém escolhe por você) uma religião, uma crença ou mesmo a falta dela, você absorve ideologias, torce por um time, define linhas, limites e regras, classificando tudo em sua volta em certo ou errado, bom ou ruim, sensato ou insensato, aceitável ou inaceitável e você traça seu próprio mundo, você desenha sua própria vida. E você está seguro de ter pessoas que dividem tudo isso com você, parentes, colegas, vizinhos, amigos reais e virtuais e muito mais gente por aí que faz parte de seu “time”, de sua vida, de seu mundo, gente desse ou daquele tipo, a depender do que você defende ou repudia.

Você vai colecionando e acumulando tudo isso durante sua vida inteira, interiorizando essas coisas, encarnando-as, acreditando ser isso tudo realmente seu, que tudo isso é realmente você. E você ainda “embala” tudo isso bonitinho, colocando rótulos e etiquetas, escrevendo na testa o que você representa e aquilo no que você acredita, apresentando-se ao mundo como uma pessoa “cheia de coisas” e com uma fachada perfeita.
 E você vive assim por muitos anos ou mesmo décadas, convicto, seguro, pois você foi definido ou mesmo se definiu, você sabe o que vale ou não a pena, quais pessoas são boas ou ruins, quem merece sua atenção e quem não….

Sua vida vai correndo, o tempo vai passando e certas convicções vão se cristalizando ainda mais, até que você um dia sabe: é nisso que realmente acredito!

Agora você imagine um casarão antigo, um sobrado, a casa mais bonita da rua. E imagine que essa casa seja você, ali, sólida, robusta, aquela casa que foi construída em muitos anos, com sua fachada maravilhosa, aquela fachada bem conservada por você ao longo de todo esse tempo. E você, orgulhoso da linda casa que é, gosta quando as pessoas param na frente para admirar aquela construção, aquela obra incomparável. Mas, um belo dia, você toma um susto, pois um caminhão pesado passa na rua, estremecendo tudo, fazendo a casa (você!) vibrar. E, de repente, sem que você jamais esperasse por isso, cai um pedaço grande do reboco, do seu reboco, destruindo parcialmente a fachada. Você reage, busca areia e cimento e conserta logo o defeito, pois você quer manter a fachada bonita para continuar a ser admirado pelos passantes. 
Mas não demora muito e o reboco cai em outro canto. Você conserta de novo, mas vão caindo outros pedaços e você se desespera, pois não consegue dar conta de tanto reboco caindo…

Um dia você para e procura entender o que está acontecendo. E você percebe então a causa do problema: a casa é antiga, a estrutura sofreu com o passar dos anos, sem que você cuidasse disso, mantendo somente a fachada bem tratada, arrumando o que se vê de fora, mas sem nunca questionar se o alicerce ainda segura toda aquela obra monumental.
 Sim, você foi construindo, colocando coisas, sem nunca verificar se a casa, depois de tanto tempo, ainda dá conta do peso acumulado. E a estrutura abalada não segura mais a casa e muito menos a fachada, fazendo com que o reboco caia e toda a construção balance.

Não é assim também na vida?

O mesmo termina acontecendo com qualquer ser humano que passe a vida cuidando da fachada, de rótulos e etiquetas, sem cuidar realmente da estrutura, sem verificar se todo o alicerce de crenças, ideologias e convicções ainda sustentam o todo, sem adequar o peso à base que o segura, sem cuidar do que realmente é essencial. 

Podemos nos iludir, acreditando que tudo está bem enquanto a fachada segurar, mas também na vida passa mais cedo ou mais tarde um caminhão pesado, que faz tudo estremecer, derrubando o reboco e mostrando o que se encontra por trás dele: uma estrutura já há muito tempo fraca, abalada, insegura. Sim, esse caminhão pesado passa em nossas vidas de formas diversas:

É aquela decepção forte que vivemos com pessoas próximas, que acreditávamos que eram amigas, mas que de repente lhe mostram que nunca realmente valorizaram ou respeitaram você;

É aquele momento no qual você percebe que seu trabalho, que você já faz a anos seguidos, achando ser aquilo que você sempre quis fazer, na verdade nunca lhe satisfez, pelo contrário: lhe prendeu, lhe escravizou, roubando seu tempo, sugando sua energia, limitando seus sonhos, condicionando sua pessoa, transformando você numa espécie de robô, que age e reage com automação, com rotina, sem questionar, sem criar ou transformar nada verdadeiramente, sem auto-realização;

É aquele político, que você sempre apoiou durante suas campanhas eleitorais, por acreditar nele e em sua integridade, e que finalmente foi eleito, mas, ao invés de cumprir o que prometera, governa agora de forma antiética e corrupta, lhe decepcionando ou até lhe revoltando profundamente;

É aquela doença, que lhe tira do meio da vida, fazendo-lhe sofrer, freando suas atividades e obrigando-lhe a abrir mão de muitas coisas para você até então tão importantes.

 E é a experiência de sofrimento e muitas vezes de solidão e decepção, pois percebemos nesses momentos que aquelas certas pessoas, que acreditávamos que faziam parte de nosso mundo, nossos “grandes” amigos, até mesmo parentes, se afastam, fogem de nós por estarmos fracos, enfermos, por termos perdido a fachada bonita;

É aquela pessoa que de repente cruza seu caminho, chamando sua atenção, mexendo com suas emoções de uma forma profunda e extrema, sacudindo seus sentimentos, fazendo com que você questione seu relacionamento de muitos anos, balançando seu casamento ou namoro, fazendo com que você reflita sobre sua felicidade amorosa;

É aquela opinião aprendida ainda cedo, que você tanto defendeu como certa, mas que de repente parece perder a validade, pois alguma coisa lhe mostra que ela estava errada (pelos menos parcialmente) por todo esse tempo;

É aquela pessoa que você conheceu por acaso, sem nunca ter querido conhecer, já que ela faz parte de algum grupo social ou realidade que você sempre rejeitou e talvez até discriminou, mas que então lhe mostra que você estava enganado, que pessoas “desse tipo” não são necessariamente ruins e que seu preconceito foi injusto durante anos;

É aquela tomada repentina de consciência de que uma vida baseada em distração e consumo pode até ser mais leve e divertida, mas não traz real satisfação pessoal e muito menos felicidade;

É aquele momento no qual você parece ter acordado de um sonho e olha pra trás, acreditando que nada foi conquistado ou somente muito pouco, que também tomou decisões erradas na vida, que começou muitas coisas sem concluí-las, que o tempo passou e você deixou de realizar seus sonhos.

É aquele instante, quando sua consciência pesa subitamente, você sente remorso ou culpa, por algo que você fez ou deixou de fazer, por alguém que você deixou de perdoar ou pelo perdão que você deixou de pedir, por causa de algo que você deveria ter dito a alguém, mas que não pode mais dizer por ser tarde demais, sabendo que jamais terá uma nova oportunidade para isso.
 Um instante de tomada de consciência de que nos escondemos atrás da falta de tempo, deixando muitas coisas mal resolvidas e não cuidando do que é realmente importante.

A forma pode variar, mas é importante saber que esse “caminhão pesado” pode passar repentinamente na vida de qualquer um, na sua, na minha, na de todos, a qualquer momento. E sua casa irá estremecer, podendo cair reboco. 

Mas não se desespere se isso acontecer: veja isso como oportunidade de aprendizado, crescimento e mudança, como uma chance de parar para refletir, de questionar a carga carregada até então, suas crenças, seus conceitos, suas convicções, de rever a estrutura e de fazer uma reforma substancial daquilo que já há muito tempo não estava realmente dando mais certo.

 Na hora que passar o caminhão, aproveite essa chance de mudar e refazer sua vida, de se reestruturar e de sair de uma situação que não lhe faz feliz. Esqueça a aparência, ela vem automaticamente, é resultado do que está realmente dentro de você. Prefira cuidar da essência e você terá maiores chances de levar uma vida verdadeiramente plena e feliz.
 A vida é curta demais para ficar consertando reboco só para manter a fachada."




Gustl Rosenkranz

Indo para casa... Por Suzanne Lie PhD


"A criancinha queria ir para Casa, mas ela não sabia o caminho.
Ela podia se lembrar das imagens e sons do Lar e
ela podia se lembrar de seus amigos maravilhosos.

Ela estava sozinha aqui, nesta terra estranha e árida.
Ela queria tanto experimentar tudo que era do Lar

Amor Verdadeiro, Aceitação Completa, Beleza Divina,
e União Total com toda vida.

Aqui ela se sentia separada.
Existiam grandes muros dividindo cada parte da vida.
E tinha um muro menor ao seu redor.

Quando ela veio pela primeira vez para este lugar ela estava com medo.
Ela não entendia essas pessoas estranhas ou seus modos estranhos.

Flores, árvores e animais não conversavam com ela.
E se ela tentava conversar com eles, os outros riam.

Portanto, ela começou a construir um muro ao seu redor.
Com cada risada e pensamento de censura, um novo tijolo era posto.

Ela não podia mais conversar com seus amigos vegetais e animais,
não importava o quanto ela tentasse.

O muro ficou tão pesado e alto que ela mal podia ver o sol
ou sentir a brisa ou enxergar o mundo ao seu redor.

Ela estava sozinha dentro de seu muro, sozinha e com medo.

Um dia, quando o sol ficou invisível e a brisa inexistente,
ela decidiu que era hora do muro vir abaixo.

Mesmo se eles rissem, ela poderia sentir o sol.
Mesmo se eles a censurassem, ela poderia ver as flores.

Então ela começou.

No início, foi muito difícil.
Os tijolos estavam firmemente cimentados e exigia grande esforço
para remover mesmo um.

Entretanto, os tijolos de alguma forma estavam conectados e
quando um era solto os outros ficavam enfraquecidos.
Com a retirada de cada tijolo, o processo tornou-se cada vez mais fácil.

Com o muro ficando menor o sol ficou mais brilhante
e a brisa mais refrescante.

Ela tinha se esquecido de que, afinal de contas, o mundo era bonito.

Ela não tinha percebido que para cada um que ria dela
havia alguém que se preocupava.

Ela não tinha percebido que se ela ignorasse a ridicularização dos outros,
ela poderia então ouvir os vegetais e animais sofregamente respondendo seu chamado.

Quando ela conseguiu a coragem para retirar seu muro,
ela conseguiu a coragem de encarar o que estava por trás dele.

No final, o muro parecia muito pequeno.
Ou talvez ela tivesse crescido.

Parecia que, quando removia cada tijolo,
ela ficava mais alta.

Ela não tinha certeza disso, é claro.
Apenas parecia assim.

Na verdade, ela não tinha certeza de muita coisa.
Ela apenas sabia que sua vida estava melhor.

Ela não sabia o que aconteceria
quando todos os tijolos fossem tirados.

Mas ela sabia que o medo tinha construído o muro
e somente o AMOR poderia removê-lo completamente!"
Tradução: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com
Compartilhado do Blog Sintese...

20 de dezembro de 2014

Conecte-se com a vida e cure seus relacionamentos por Jeff Foster

 
"Quando você foca naquilo que o seu parceiro não é, quando você coloca atenção exclusivamente naquilo que está faltando no relacionamento, nas falhas, em como “deveria ser”, o seu contentamento passa a depender da “mudança do outro” e vocês entrarão em guerra, sutilmente ou não.

Tudo isso passa a ser responsável por sua felicidade agora. Você se expressa a partir de um estado de carência, descontentamento, tensão e stress, e não a partir da paz profunda que você realmente é.

Você não quer o parceiro que está ali na sua frente, você quer uma imagem idealizada do outro. Há uma espécie de tensão ou uma lacuna, entre o que o outro é e o que ele não é, e o seu contentamento reside no futuro, ou algo do gênero. Você se sente desconectado do outro e anseia em se conectar novamente “com o tempo”.

Mas não até que ele mude.

Ele é o culpado por sua falta de conexão, por sua carência, desapontamento, frustração e até mesmo por sua raiva, já que você espera que uma cura ou transformação aconteça!

Só que ninguém muda simplesmente porque que você quer que mude. Alguma vez você mudou quando alguém tentou fazer com que você mudasse?

Você não se sentiu manipulado e ignorado?

Será que você pode, apenas por alguns instantes, encarar o seu parceiro como ele realmente é? Será que você pode deixar o futuro e a expectativa para trás, apenas por alguns momentos? E a partir desse estado de profunda conexão, desse estado de contentamento e clareza, expressar-se de verdade, não almejando mudar algo, mas no intuito de que o outro possa entender como você se sente? 
 
Será que você pode ouvir sem preconceito, deixar de lado a “história” do relacionamento de vocês (as demandas, as expectativas, a história, as “regras”) e simplesmente se relacionar, aqui e agora, de igual para igual?

Quando você sente a conexão que há entre vocês, quando há disposição em ouvir, quando há segurança, quando você se sente realmente capaz de se expressar de verdade, quando todas as imagens desaparecem, quando o foco não está naquilo que está faltando ou foi perdido, mas sim totalmente presente aqui mesmo neste momento, você ainda sente a necessidade de que algo mude? Você necessita de algum futuro? 
 
Quer você fique ou vá embora amanhã, quer algo mude ou não, será que você consegue estar em paz do jeito que as coisas são, e viver a partir disso? Isso não é passividade, mas sim uma profunda conexão com a vida, a fonte de toda inteligência, criatividade e clara ação, onde todas as decisões devem ser tomadas.

Não precisamos esperar pela mudança de amanhã, se podemos nos conectar profundamente hoje mesmo. É bem provável que mudança não ocorra à força ou sob pressão.

É bem provável que não seja o encontro dos seus sonhos, mas que aconteça aqui mesmo. "

Autor:Jeff Foster
Fonte:http://universonatural.wordpress.com/

19 de dezembro de 2014

Quem está falando: a mente ou o coração? por Valeria Bastos


"A mente é inquieta, o coração é pacífico. A mente argumenta, o coração silencia. A mente projeta, o coração revela. Seguir a mente, cansa; seguir o coração, descansa. Como saber quem está no comando, se nem ao menos nos damos conta que tem alguém que comanda e alguém que acata. É preciso perceber se a voz vem da mente ou do coração, para discernir desejos, sonhos e anseios das verdadeiras aspirações do ser.

Há uma considerável diferença entre esses aspectos de nossas vidas. Muitos dos objetivos traçados são compensações ou projeções baseadas no medo, na insegurança, no ego.
 Seguir os apelos da mente sem refletir ou discernir é uma forma mecânica e condicionada e nem sempre condiz com a real necessidade do momento. Fazemos tanto, de tantas formas e tão sem necessidade...
 Quanto tempo dedicamos àquilo que é essencial, àquilo que somente nós podemos fazer por nós mesmos, àquilo que restará depois que tudo terminar? Faça as contas dos minutos do dia que você dedica a observar o que fica depois que tudo termina. Talvez nenhum minuto sequer esteja reservado a isso em sua extensa agenda.

Estranho e assustador, não é? Basta ver quanto tempo desperdiçamos com pensamentos, palavras e ações sem sentido, repetitivos, inúteis. 
Viajamos no mundo imaginário e nos perdemos nos escaninhos da mente individual e coletiva, sem nos darmos conta da repetição e reprodução de conceitos, crenças e valores que não correspondem às nossas aspirações mais profundas.

Fora do silêncio e da pausa, é impossível separar essas vozes em categorias e perceber as sutis diferenças entre elas. A dica é sentir como o corpo reage àquilo que é escolhido ou decidido. 

Se restar inquietação, angústia, peso, incerteza, é o momento de aguardar e ir mais fundo dentro de si mesmo para acessar a íntima voz do coração. Quando vier uma inspiração, mesmo que não tenha pensado nisso ainda, experimente se isso o aquieta e traz alegria. 

Se a leveza e tranquilidade se mantiverem presentes, siga essa voz sem hesitação. Isso muda substancialmente a forma de ser na vida: do mecanismo de defesa, para um instrumento de mudança!

Saber se ouvir, respeitar-se em suas escolhas, ser fiel a si mesmo e sustentar isso com firmeza, traz muito contentamento e sentimento de estar fazendo a coisa certa, na hora certa e do jeito certo.
 Essa é a verdadeira liberdade que uma pessoa pode experimentar. Quando seu eu mais profundo se libera da amarras da opinião formada, dos conceitos e regras, do que o outro pode pensar, do preço a se pagar. 
Não há maior riqueza do que isso – a liberdade de ser o que é e a simplicidade de acolher e ficar em paz com a escolha.

Saber o que somos, como continuamos, o que prevalece e o que eterniza deveria ser a meta, o foco, a prioridade. Mas que nada, não há tempo para isso.
 Para muitos, tempo é dinheiro. Para mim, tempo é um tesouro, uma joia, a própria riqueza, o presente. E estar no presente, desfrutar desse entendimento e perceber as coisas como realmente elas são é o maior de todos os tesouros. 
Acredito que o coração fala assim, eu ouço essa voz em mim."
Valeria Bastos
Fonte:http://somostodosum.ig.com.br/clube/artigos.asp?id=41834

No sofrimento, o que voce pode fazer por voce mesmo?


"Quando estamos mal essa é a pergunta que podemos nos fazer: “o que posso fazer por mim mesmo”?

Todos temos instrumentos de Luz eficazes para passarmos pelo período de dificuldades e crises e estejam certos, tudo passa e isso também passará. Mas pensar isso não ajuda muito, se estamos no meio da tempestade queremos abrigo e principalmente uma garantia de que passaremos por ela e...sobreviveremos.

Mas...o que posso fazer por mim?

Primeiramente...lembre-se: Você NUNCA está só neste momento e que você possui Guias Espirituais que o acompanham, e um em especial...seu Anjo da Guarda. Além disso também possui irmãos de jornada evolutiva que estão prontos para ajudá-lo, mesmo a distância e, ainda que você não os conheça fisicamente eles existem na Terra e fazem parte da Comunidade de Orantes e Intercessores da Humanidade. Eles estão em seus quartos em oração, nas Igrejas e Templos e quando oram , eles fazem seu pedido por todos os sofredores e você poderá alcançá-los por meio de suas orações.

Todo sofrimento é como uma semente difícil, mas que, quando brota, cresce e dá frutos eles sempre são frutos de Alegria, mas para que você perceba isso ou mesmo para que esta semente brote, cresça e dê frutos você precisa trabalhar emocional e espiritualmente.

Se em sua vida atualmente existe o caos e desespero a melhor opção e recolher-se em um Templo Sagrado e colocar-se em oração. Este é o primeiro passo. Silencie e ore.

Não julgue, não condene ninguém e nem a si mesmo, apenas ore pedindo auxílio aos seus Guias Espirituais. Veja: Guias Espirituais! Eles são muitos!

Outro caminho de cura é pelo PERDÃO. Perdoe.

Então vem a GRATIDÃO. Agradeça.

E persevere na Oração, mesmo quando o bom momento chegar e os bons frutos estiverem maduros. E torne-se também um Orante e Intercessor da Humanidade!

Autor:Fada San
Fonte:http://www.cacef.info/news/no-sofrimento%3a-o-que-voce-pode-fazer-por-voc%C3%AA-mesmo-/



17 de dezembro de 2014

ESFORÇO por Alexandra Solnado


"Nada pode ser feito em esforço. 
Sempre que te esforças, cortas o canal com o céu.
 O esforço é o contrário da leveza. E esta é produto cá de cima. 
O esforço é denso, a leveza é feita de luz. 
Sempre que algo pede o teu esforço, é porque não está escorreito e porque precisa de recursos adicionais. 

E porque é que precisa de recursos adicionais? 
Porque, pela mágica e tranquila natureza das coisas, pura e simplesmente não é para acontecer. 
A água escorre, fácil, límpida e clara pela cascata, e quando cai, continua a correr e a cantar.
 Assim é a vida. 

Se compreenderes que o que se faz em esforço não é para ser feito. Se compreenderes que a vida tem uma ordem que tem de ser respeitada. 
Começas a esforçar-te menos e a aproveitar mais. 
E a tua vida, de uma hora para a outra, vai passar a ser uma vida com o prazer de ser vivida. "

Jesus/Alexandra Solnado
https://www.alexandrasolnado.com/

Crenças enlouquecedoras por Ely F. Borges


"Vamos entender o que são crenças enlouquecedoras e aprender como nos livramos delas.

As pessoas vivem se perguntando:
“Porque eu tenho tanto medo de ficar sozinha?
Porque eu não consigo decidir com o que quero trabalhar?
Porque eu não consigo tomar uma atitude de romper de vez com esse namorado problemático?
Porque eu me boicoto?”
Enfim, as pessoas questionam a existência das dificuldades psicológicas.

Porque temos comportamentos disfuncionais

A base dos comportamentos disfuncionais são as crenças disfuncionais - as crenças enlouquecedoras, ou seja, todas aquelas bobagens que você foi deixando entrar em sua cabeça, que voce foi absorvendo como verdades e nem percebe o quanto isso está te prejudicando.

Por exemplo: Aquela mulher que não se desliga do marido, por mais que ele a maltrate ela não consegue dar o fora nesse tal marido, mesmo tendo boas condições e não dependa dele financeiramente. Por quê?
Talvez porque ela tenha aprendido que mulher não consegue, ou não pode, viver só. Talvez tenha aprendido que mulher que não tem marido é mulher mal falada.

Tudo isso são crenças que muitas vezes estão norteando -negativamente- seu comportamento sem você perceber.
Pra você descobrir quais são suas crenças limitantes faça uma análise de seus pensamentos e comportamentos.

As 10 principais crenças equivocadas, as crenças enlouquecedoras, que te fazem perder o controle são:

1º “Tenho necessidade de ser amado”
Você se preocupa demais com o fato de gostarem ou não de voce, se preocupa com o que pensam de você. Essa preocupação cria uma idéia de que se o outro não gostar de você será terrível - e você desenvolve um forte medo da rejeição.
A idéia que está por trás é “Eu não devo ser repreendido ou rejeitado pelas pessoas que são importantes (amigo, chefe, pais, sogra, etc) porque seria horrível e eu não suportaria.”

Você pode estar pensando que na sua cabeça não passa este pensamento, mas pode perceber essa crença quando se vê saindo por aí tentando agradar a todo mundo, ou evitando conflitos a todo custo e se esforçando exageradamente pra não contrariar ninguém.

Poucas pessoas pensam “Eu me preocupo com o que pensam de mim”, mas percebem que este pensamento está implicito quando sai do sério se o chefe o critica na frente dos outros, ou se desestabiliza quando esta sendo questionado bem no meio da reunião, ou fica roxo de vergonha quando conhece pessoas novas, tudo isso é prova de que você se preocupa demais com o que pensam de você, mas você nem se dava conta disso.

2ª crença enlouquecedora: 
“ Não posso fracassar”.
A idéia que está por trás é “Se eu fracassar será horrível e eu não vou suportar”. Se voce se convence que não deve fracassar em nada, com certeza cada vez que entrar em uma atividade, uma destas duas coisas acontecem: ou voce vai tentar de todo jeito fugir da atividade, vai fugir covardemente, ou voce mesmo vai fazer com que sua profecia se realize e acaba fracassando por puro auto-boicote. Com certeza você não vai raciocinar com clareza, de tanta auto cobrança, e acaba fazendo bobagem.

Vemos conseqüências bem dramáticas desse medo de fracasso, são pessoas com pensamentos de suicidio , tem depressões fortíssimas ou se tornam dependentes quimicos . O medo de fracassar faz com que a pessoa evite qualquer risco. Ela não quer correr o risco de errar, então não faz nada, o que acontece é a estagnação, a mediocridade, não sai do lugar, não vive, não faz nada. O medo de mudança te impede de considerar novas oportunidades, novas idéias e novos objetivos.

Eu sei o quanto é importante trabalhar esses medos, o medo do fracasso, a dificuldade em aceitar eventuais fracassos que sempre existirão. Ou alguém aqui tem a ilusão de que nunca vai errar em nada, de que tudo sempre vai dar 100% certo? Claro que não.
Temos que perceber que não se pode confundir a pessoa com seus atos.

Uma vez que todo ser humano erra, isso não pode significar que se voce errou é porque voce é um incompetente. Voce não foi eficaz nessa tarefa, nesse dia, isso não significa que nunca acertará em nada. Se você pensar assim não terá energia para levantar e tentar de novo.
Aliás, a palavra competente vem de competir. Competente é o que competiu e venceu. Mas não vencer em todas as competições, não é esperado nem desejado. Dê o melhor de si, o resto é conseqüência.
O que também está por trás da dificuldade em aceitar o fracasso é a idéia de que as pessoas nunca mudam, ou sejam as pessoas acham que se alguém errou em alguma coisa, significa que ela nunca mais poderá acertar, nem em outro momento. O que é uma mentira muito grande.

3ª crença enlouquecedora: 
“ As pessoas e as coisas devem ser como eu quero, se não for será o fim, será terrível” .
O nome disso é Baixa tolerância à frustração. 
Às vezes pequenas coisas aborrecem tanto quanto grandes coisas, pode ser uma fila mais longa, um tom de voz, um olhar torto, um ruído no telefone, um atraso.
O problema é que a irritação não faz o problema desaparecer, pelo contrario, irritado voce não consegue identificar uma boa solução e acaba lidando com as pessoas de forma muito menos eficiente, ou seja, irritado e aumentando o problema.

A baixa tolerância a frustração faz as pessoas se sentires indefesas e vitimadas. Quando voce reage de forma desproporcional acaba fazendo parte do problema. As pessoas reagem impulsivamente ou desistem prematuramente antes de chegar a uma solução, ficam negativas, fogem das responsabilidades, se sentem vitimas, passam a só se lamentar, sentem dó de si mesmo, ou ficam invejosos e ciumentos.

4ª crença enlouquecedora:
 “A culpa é sempre dos outros”.
Saiba que perder tempo procurando culpados te limita muito, voce não consegue encontrar a solução do problema enquanto está com a cabeça só no que deu errado, é muito bom pensar no que fazer para agoradar certo.
Em reuniões de trabalho isso fica muito claro, grupos disfuncionais, problemáticos, gastam 80% do tempo achando o culpado, e 20% para realmente fazer alguma coisa a respeito.
Mas lembrem-se do que eu disse agora pouco, que culpa é diferente de responsabilidade.
Culpa é ficar se castigando, responsabilidade é perceber que voce pode fazer algo a respeito.

A pior maneira de você conseguir alguma coisa de alguém é castigando essa pessoa. Por exemplo, o marido que quer que a esposa perceba que ele gosta de comer bife, mas ela foi ao supermercado e esqueceu-se do tal do bife. A pior maneira de conseguir esse bife é brigando com ela. Você não vai melhorar a memória de ninguém gritando com a pessoa.
Sem perder tempo procurando o culpado voce pode pensar em soluções, como nesse exemplo, poderia ser providenciar um bloco de anotações para compras, ou voce mesmo ir ao mercado comprar as coisas que lhe são mais importantes.

Na auto culpa o processo é o mesmo. Por exemplo, uma pessoa que percebe que deixou todo mundo fazer dela de gato e sapato. Quanto mais ela fica se dizendo “a culpa é minha, quem mandou ser tão covarde, quem mandou não responder na hora certa”, sinto muito, mas voce não vai elaborar melhores estratégias de enfrentamento enquanto ficar se chicoteando, enquanto estiver se punindo voce se verá como culpado, e não como responsável, o que é muito diferente.
Veja que você é sim responsável pela sua própria postura diante das pessoas, e que depende de voce mudar isso. Então pare de se punir e mãos á obra.

5º crença enlouquecedora:
 “ Se eu me preocupar muito as coisas realmente irão melhorar”.
Tem gente que não se dá o direito nem de dormir, é na hora que coloca a cabeça no travesseiro que a cabeça começa a ansiedade : “Tenho que fazer isso, comprar aquilo, escrever pra fulano, ligar para sicrano”.
Mas se você parar para pensar vai perceber que toda preocupação antecipada é inútil, ela nunca te ajuda a cumprir prazo, a pagar as contas ou receber uma visita.

Se você persistir em viver com essas preocupações voce só vai se tornar infeliz, porque não vai fazer a coisa certa na hora certa, vai se preocupar tanto com as coisas antes da oportunidade de realmente fazer alguma coisa, que na hora vai estar tão estressado e vai acabar trocando os pés pelas mãos.
Esse pensamento é o pai da ansiedade. “Preciso me preocupar com as coisas para elas darem certo”.

6º crença enlouquecedora:
 “ Existem soluções perfeitas para todos os problemas e eu preciso encontrá-las”.
As pessoas se perdem procurando perfeição e enlouquecem em indecisões:
“Devo pedir demissão ou ficar mais neste emprego?
Devo terminar este namoro ou dar mais uma chance a ele?
Devo falar o que penso ou calar minha boca.
Qual a solução perfeita?”“.
Mas saibam que a busca de solução perfeita só te leva á paralisação e frustração e eventualmente aoTranstorno Obsessivo Compulsivo, o famoso TOCPorque isso de perfeição não existe. O que existe é a perseverança, a tolerância por algo não tão perfeito, a busca do aprimoramento, o compromisso em dar o melhor de si, tudo isso é saudável e produz resultados muito melhores.

Aceitar as incertezas da vida é uma benção. Aceitar que nunca voce vai decidir pelo melhor emprego do mundo, perfeito, que se enquadra com voce em tudo, ou abrir mão de achar o namorado ou namorada que jamais vai dar uma mancada. Aceitar isso é viver saudavelmente.

7º crença enlouquecedora:
 “É mais fácil evitar situações complicadas do que enfrenta-las”. 
As pessoas acreditam que as coisas são muito difíceis, mas na verdade elas é que não se propõem a ter um pouco de disciplina na vida, aí tudo fica muito difícil mesmo.
São as pessoas que vivem pelo hedonismo barato.
Hedonismo significa viver pelo principio do prazer, só fazer as coisas que sejam gostosas e legais, mas a gente sabe que para ter coisas mais significativas na vida é preciso investir, pagar um preço.

Nem sempre o preço é pago em dinheiro, pode ser pago em tempo, que tempo voce se dispõe para se dedicar em algo importante pra voce.
As pessoas que só vivem dos prazeres fáceis e passageiros logo se frustram por que é claro que elas não conseguem ter algo de mais substancial na vida. Claro! Se cada um só fizer o que quer, no momento que quer, não vai conseguir uma felicidade duradoura, com base sólida.
As pessoas inventam tudo quanto é desculpa pra fugir das situações. “Não é o momento certo pra pedir aumento” isso quando ela é a única com o salário defasado e já percebeu que nessa empresa ninguém oferece aumento, mas recebe quando demonstra interesse.
Ou então outra desculpa esfarrapada “Não vou à festa porque não tenho roupa”. Isso é fuga, ela está mesmo é fugindo de encontrar pessoas novas. As pessoas têm é dificuldade em se propor a pagar o preço, ter esforço e disciplina pessoal.

8º crença enlouquecedora:
 “ Se eu jamais me envolver com nada e mantiver distanciamento... serei feliz”.
Já viram aquelas pessoas que não se envolvem com nada, ficam do lado de fora o tempo todo só atirando pedras em quem está participando?
Não gostam de nada, nenhuma idéia é interessante, nada do que os outros fazem é realmente importante.
Mas ela também não faz nada, porque tem medo de se envolver e não se sair bem.
Aí fica mais fácil criticar os outros. Ela limita sua vida, mas tem uma vida “segura”.

Se você achar que viver é cansativo demais, que voce só vai colher o fruto que cair da arvore, voce corre o risco de nunca comer o que realmente lhe agrada.
O ser humano tem uma necessidade biológica de atividade, ficar parado te mata de tédio.

Você nunca vai se sentir pleno e realizado se não arregaçar as mangas.
A gente vê muito disso naquelas pessoas frustradas porque não estudaram, podiam estudar, tinham como estudar, mas estudar cansa né.
Ou aquele que trabalha num empreguinho sem vergonha e morre de inveja do outro que conseguiu aquela colocação maravilhosa, mas vem cá... ele foi lá se preparar praquele cargo? Não.

Tudo isso porque ele tem a crença de que se ele se afasta de tudo quanto é coisa difícil ele vai ser mais feliz.
O problema, é que para pessoas assim até comprar pão na padaria fica muito difícil.

9º crença enlouquecedora:
 “ O passado e todas as coisas horríveis que me aconteceram fazem com que eu tenha todos estes problemas”.
Ex já ouvi pessoas dizendo:... “Eu sou órfão, criado por uma madrasta que me detestava, meu pai não me defendia, por isso hoje sou sozinho no mundo e não posso me defender, os outros são mais fortes do que eu”.
Eu quero que vocês entendam que o passado tem sim o “potencial” de te influenciar hoje, mas isso não precisa continuar sendo verdade, e nem é determinante, senão não haveria solução, qualquer pessoa que tivesse uma infância terrível estaria fadada ao fracasso na vida, mas a gente sabe que isso não é necessariamente verdade, tem muita gente que viveu uma infância terrível e superou tudo e hoje vive muito feliz.

Se você não está conseguindo sozinho, só precisa de um apoio para perceber que você também pode superar e viver muito bem hoje.
O que te afeta não é o que te aconteceu, o que te afeta é o modo como você lida com isso.

Se no seu passado voce tinha um irmão que vivia te dando pontapés, isso não significa que voce deva viver como se cada uma das pessoas da sua vida são adversários em potencial que vão te dar pontapés também.
Mas tem gente que leva vida assim. 
Claro que faz sem ter consciência disso, é por isso que existe o psicólogo , para te ajudar nessa jornada interna e descobrir e mudar essas travas internas.
Lembre-se que o seu hoje será o seu passado de amanhã, e voce pode começar agora a construir um passado mais feliz do que o que teve até hoje.
Quando você nasceu você recebeu um livro da vida com todas as páginas em branco. Cabe a voce escrever nelas, não tem aí um roteiro pra voce seguir. 
Na infância, seus pais, professores e outras pessoas escreveram as primeiras páginas, pode ser que voce não tenha gostado muito dessa paginas, mas nada o obriga a continuar escrevendo como eles começaram.
Virem a pagina, pegue a sua caneta e comece a escrever voce mesmo, sua própria história.

10º e ultima crença enlouquecedora:
 “ Pessoas e coisas não deveriam ser ruins porque elas me perturbam seriamente” .
É muito fácil você acreditar que pessoas e situações te fazem sentir bravo, deprimido, ansioso, culpado, ou o que seja.
O que a psicologia já sabe é que, mesmo sem consciência, voce opta por ficar se sentindo mal diante das coisas que acontecem.
Mas você pode escolher não sofrer e superar a situação.
Como? Modificando seus pensamentos, trabalhando seus conteúdos mentais voce pode sim ter sentimentos e comportamentos melhores.

Vou dar a receita.
È fácil? Sim fácil de aprender, mas difícil de pôr em prática, principalmente porque voce está a muitos anos se treinando a fazer da pior maneira possível, e mudar esse padrão vai requerer bastante treino. Modificar seu modo de pensar requer comprometimento, atenção e pratica.

Requisitos principais: Comprometimento, atenção e prática.

Comprometimento é: Assumir a responsabilidade pelos seus sentimentos e comportamentos, e isso é essencial para q voce impeça de os outros te tirem do sério.

Aprender a modificar seu modo de pensar e reagir aos outros. Isso é uma tarefa valiosa.
 Mas precisa de dedicação sistemática, porque não é um aprendizado tão fácil assim. 
Como diria Dalai Lama, a infelicidade vem sozinha, mas a felicidade precisa ser conquistada, precisa dedicação, esforço e tempo.

Porque eu disse que precisa de atenção. Porque voce precisa se tornar consciente dos seus pensamentos. Sem identificar, em primeiro lugar quais são suas crenças disfuncionais não tem como voce fazer alguma coisa.

Só dá pra concertar algo quando se identifica onde está o defeito a ser arrumado.

E a prática é importante porque é utópico voce achar que vai se modificar só me ouvindo por meia hora. Precisa de um treino bem apurado. A terapia é uma oportunidade pra isso. Às vezes uma mão de fora te ajuda, e muito, nisso."

Autor:Ely F. Borges-
Psicanalista Clinico
Fonte:http://institutoautoimagem.com/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=200:crenca-enlouquecedoras&catid=49:artigos&Itemid=150

A alimentação saudavel, o melhor remedio: suco verde para combater a dor de cabeça...


"A dor de cabeça é uma dores mais incômodas que se pode ter, mesmo quando a dor em si não é tão forte assim. Já quem sofre de enxaqueca então, sabe que ela pode ser paralisante e ainda vir acompanhada de náuseas, hipersensibilidade a luz e tontura. Pois saiba que você tem um aliado natural e poderoso: o suco verde.

Na hora da dor, a vontade é fazer qualquer coisa que faça a cabeça parar de doer o mais rápido possível - e é aí que mora o perigo.
Paliativos com efeitos colaterais

A solução mais comum nestes casos é tomar um remédio. Como muitas vezes funciona, este vira o salva-vidas na hora da dor. O problema é que remédios para dor de cabeça são principalmente analgésicos, ou seja, tem por objetivo atacar a dor - e não o que a causa.

Ao usarmos paliativos que combatem os sintomas ao invés das causas, acabamos garantindo que o problema não passe nunca. Pior: medicamentos sempre tem efeitos colaterais se tomados constantemente. Ou nos acostumamos a eles e precisamos de doses cada vez maiores, ou eles simplesmente param de fazer efeito um dia ou pior ainda: adquirimos novos problemas causados pelo consumo excessivo do remédio.

Uma das soluções mais naturais que podemos tomar é através da alimentação, usando a comida como nosso novo remédio. Claro que exercícios físicos são essenciais também, mas cuidar do tipo de comida que ingerimos é imperativo.

Suco verde no lugar do comprimido

Deixar sua alimentação saudável significa tomar alguns passos decisivos:
Trocar alimentos processados e industrializados por integrais
Consumir mais alimentos crus (frutas e saladas cruas)
Beber água regularmente
Cortar açúcar refinado e adoçantes artificiais
Evitar comida pré-pronta, enlatada e embutidos
Tomar suco verde todos os dias

O suco verde para dor de cabeça é fácil de fazer, é gostoso e faz um bem danado! É excelente no combate a dor além de ajudar na digestão, no funcionamento dos rins e auxiliar no emagrecimento.

Existem várias receitas de suco verde, mas escolhemas essa que é a que mais ajuda contra a dor de cabeça.
Receita de suco verde
Ingredientes:
3 folhas de couve manteiga
2 maçãs (para variar pode trocar por peras, mas nunca por suco já pronto)
1 pepino pequeno
2 cabeças de aipo
1 pedaço de gengibre
1 punhado de salsa
1 colher de sopa de suco de limão
Modo de preparo:

Bata tudo no liquidificador e está pronto para consumir. O ideal é não adoçar e usar maçãs ou peras nem doces, mas se precisar deixar mais docinho opte por mel (mas não exagere que mel é calórico), açúcar mascavo ou açúcar demerara.

Se tomar todos os dias, pode acrescentar alguns opcionais duas vezes por semana, como espinafre, erva doce, salsão, cenoura e brotos de alfafa.

Mas tome com frequência, como todo alimento usado como medicamento natural, precisa de constância no consumo para fazer efeito, tomar uma vez por mês não vale."

Fonte:http://www.bolsademulher.com/medicina-alternativa/1362/suco-verde-contra-dor-de-cabeca

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...