29 de julho de 2012

9 fatores que podem revelar influência espiritual...


"FIQUE ATENTO:



Sempre que você enfrente um estado de espírito tendente ao derrotismo, perdurando há várias horas, sem causa orgânica ou moral de destaque, avente a hipótese de uma influenciação espiritual sutil.


Seja claro consigo para auxiliar os Mentores Espirituais a socorrer você. Essa é a verdadeira ocasião da humildade, da prece, do passe.

Dentre os fatores que mais revelam essa condição da alma, incluem-se:

1) Dificuldade de concentrar idéias em motivos otimistas.

2) Ausência de ambiente íntimo para elevar os sentimentos em oração ou concentrar-se em leitura edificante.

3) Indisposição inexplicável, tristeza sem razão aparente e pressentimentos de desastres imediatos.

4) Aborrecimentos imanifestos por não encontrar semelhantes ou assuntos sobre quem ou o que descarregá-los.

5) Pessimismos sub-reptícios, irritações surdas, queixas, exageros de sensibilidade e aptidão a condenar quem não tem culpa.

6) Interpretação forçada de fatos e atitudes suas ou dos outros, que você sabe não corresponder à realidade.

7) Hiperemotividade ou depressão raiando a eminência do pranto;

8) Ânsia de revestir-se no papel de vítima ou de tomar uma posição absurda de automartírio.

9) Teimosia em não aceitar, para você mesmo, que haja influenciação espiritual consigo, mas, passados minutos ou horas do acontecimento, vêm-lhe a mudança de impulsos, o arrependimento, a recomposição do tom mental e, não raro, a constatação de que é tarde para desfazer o erro consumado.

______________//_________________

São sempre acontecimentos discretos e eventuais por parte do desencarnado e imperceptíveis ao encarnado pela finura do processo.

O Espírito responsável pode estar tão inconsciente de seus atos que os efeitos negativos se fazem sentir como se fossem desenvolvidos pela própria pessoa.

Quando o influenciador é consciente, a ocorrência é preparada com antecedência e meticulosidade, às vezes, dias e semanas antes do sorrateiro assalto, marcado para a oportunidade de encontro em perspectiva, conversação, recebimento de carta, clímax de negócio ou crise imprevista de serviço.

Não se sabe o que tem causado maior dano à Humanidade: se as obsessões espetaculares, individuais e coletivas, que todos percebem e ajudam a desfazer ou isolar, ou se essas meio-obsessões de quase obsidiados, despercebidas, contudo bem mais freqüentes, que minam as energias de uma só criatura incauta, mas influenciando o roteiro de legiões de outras.

Quantas desavenças, separações e fracassos não surgem assim?
Estude em sua existência se nessa última quinzena você não esteve em alguma circunstância com características de influenciação espiritual sutil.
Estude e ajude a você mesmo."

______________//_________________


ANDRÉ LUIZ - Livro "Estude e Viva" - Psicografia Chico Xavier e Waldo Vieira

26 de julho de 2012

A salutar necessidade de solidão por Krishnamurti


"Para o total desenvolvimento do ser humano, a solidão como meio de cultivar a sensibilidade se impõe. É preciso que se saiba o que significa estar só, o que significa meditar, o que significa morrer; e as implicações da solidão, da meditação, da morte só podem ser conhecidas se as procurarmos. Podemos indicá-las, mas a aprendizagem por meio de indicações não representa a experiência da solidão ou da meditação.

 Para vivenciar o que seja solidão e o que seja meditação, precisamos estar em sentido de busca; só a mente que está em estado de busca é capaz de aprender. Mas, quando a busca é suprimida pelo conhecimento antecipado, ou pela autoridade e experiência de outrem, então, a aprendizagem se torna uma simples imitação, e a imitação faz o ser humano repetir o que é aprendido, sem vivenciá-lo. 

Ensinar não é simplesmente comunicar informação; é, isto sim, o cultivo de uma mente inquisitiva. Tal mente penetrará a questão do que seja religião, e não se limitará a aceitar as religiões estabelecidas, com seus templos e rituais. A busca de Deus ou da verdade, ou o nome que tenha — e não a mera aceitação da crença e do dogma — é que é a verdadeira religião. 

Assim como o aluno escova os dentes todos os dias, toma banho todos os dias, aprende coisas novas todos os dias, assim também deve ocorrer a ação de sentar-se em silêncio com os outros ou sozinho. Esta solidão não pode ser produzida mediante instrução, nem pode ser pressionada pela autoridade externa da tradição, ou induzida pela influência daqueles que querem sentar-se e permanecer em silêncio, mas são incapazes de estar sós. 
A solidão ajuda a mente a ver com clareza, como num espelho, e a libertar-se do vão esforço da ambição, com todas as complexidades, medos e frustrações, que são o resultado da atividade centrada em si mesma.
 A solidão dá a mente uma estabilidade, uma constância que não deve ser medida em termos de tempo. Essa clareza mental constitui o caráter. A falta de caráter é o estado de autocontradição."

Krishnamurti

22 de julho de 2012

A plenitude está além da sombra por Deepak Chopra


" Seres humanos vêm lutando contra a sombra há incontáveis séculos, mas, até onde sei, a sombra nunca foi derrotada. Os únicos que conquistam a sombra não lutam com ela; eles a transcendem. Quando você transcende, vai além. Na vida diária, transcendemos o tempo todo. Por exemplo, quando uma mãe vê o filho pequeno sendo manhoso e exigente, ela não cede para as condições da criança. Percebe que ele está cansado e precisa dormir. O que ela fez? Ela transcendeu o nível do problema, passando a um nível onde encontrará a solução. Isso faz surgir uma verdade espiritual: o nível do problema nunca é o nível da solução. 

Instintivamente, sabemos disso, no entanto, aplicar essa atitude nos dá tristeza. Nossas fantasias nos forçam a descobrir qual é o lado bom e qual é o ruim, na esperança de que ao escolhermos o lado vencedor a vitória seja total. Nunca é. Todo dilema tem dois lados. Toda guerra disputada em nome de Deus depende de uma ilusão, porque o outro lado também confia em Deus. (Será que algum exército já adotou o lema "A vitória é nossa porque Deus não está do nosso lado"?)
Os inimigos da transcendência vão direto às mãos da sombra. Você está escolhendo não transcender quando reluta no mesmo nível do problema. Considere o seguinte:
 * Você tem uma dor crônica: em vez de ir ao médico, toma mais analgésicos. 
 * Quando ouve dizer que alguém não gosta de você, encontra motivos para desgostar daquela pessoa. 
* Seu filho está brigando com outra criança na escola: você tem certeza de que seu filho está certo. 
* Quando ouve dizer que um casal está se divorciando, fica do lado de um deles.
* Um evangélico vem à sua porta pregar uma nova religião: você bate a porta na cara dele, porque seu Deus é o certo.

 Estes são exemplos nos quais a opção de transcender foi rejeitada, e, como são situações bem comuns, não é difícil ver como a sombra ganha poder. Em cada caso, um lado foi rotulado como bom e o outro, como ruim. Alguém foi tachado de errado para que você possa considerar que está agindo certo. Julgar os outros é validado como uma maneira saudável de ver o mundo.

 O processo de escapar da névoa da ilusão começa quando você percebe que ninguém está se beneficiando, além da sombra. Você jamais estará certo o bastante, vitorioso o bastante ou virtuoso o bastante para dissipar a raiva, o ressentimento e o medo que são originados nas pessoas que você estipulou como erradas. Quando você enxergar isso, a transcendência se torna uma opção viável.
 Começa-se a buscar o nível da solução, em vez do nível do problema."
Do livro O Efeito Sombra - primeira parte -
A sombra coletiva
por DEEPAK CHOPRA

21 de julho de 2012

Penso, Logo Sou Escravo do EGO! por Vera Ghimel


"A experiência maior desse sistema de aprendizado no planeta Terra é sair da cilada do EGO. Tudo o que nos rodeia tem por objetivo nos iludir fazendo-nos crer que o que acreditamos ser, passa pelas formas externas do ter. 

Já havia dito que cerca de 87% da humanidade se calibra pelo externo (crenças limitantes de criação, distorção da verdade, padrões de aceitação social, culpa, baixa auto-estima e muitos outros fatores). Apenas 13% da Humanidade reconhece o seu real valor e força, pela
calibragem interna (Essência Divina, poder de co-criar, compaixão, solidariedade, amor, intenção e conexão). 

É fácil perceber a diferença entre o EGO e a sua verdadeira identidade. Basta olhar um (a) ator/atriz. Quando ele está fazendo um papel numa novela ou em outra expressão de arte, o personagem dele não é ele. Ele está momentaneamente naquele personagem. O EGO é isso. Somos um personagem eventual e que ao desencarnar, não terá tanta identificação conosco, à medida que entendermos ter vivido tantos outros antes dele.
 Então pra que esperar desencarnar? Vamos dar poder a essa real identidade que está por detrás do nosso personagem atual. Vamos entender que o que construímos de realidade baseado nesse EGO, nada mais é do que um enredo de novela que pode ser mudado a qualquer momento. 
Quando fazemos isso, imediatamente o enredo começa a murchar para dar lugar ao enredo melhor para nós. É a famosa troca do caminho da dor pelo caminho do amor. Então uma nova realidade será construída por essa Essência, o nosso verdadeiro EU que está preenchido da divina matéria-prima da qual somos feitos. Esse é o melhor roteirista que se poderia contratar. 

O Ego passa a ser um coadjuvante e até que ele se enquadre, você terá um trajeto às vezes penoso. 
O EGO fará você acreditar que não é um bom negócio deixá-lo sem o poder. Você sentirá mal estar físico, desânimo, depressão, dúvidas, e pior, acontecimentos ruins serão atraídos a você até que você reaja com mais EGO e aí ele se fortalecerá outra vez. 
Quando você estiver nesse percurso, tenha confiança e diga para si mesmo que "essa realidade é inaceitável" (essa é uma das formas de murchar a realidade construída pelo ego). Imediatamente, fortaleza a sua Essencia verdadeira com frases do tipo "que Deus se manifeste em mim", "eu e Deus somos UM", "a minha realidade é escrita por Deus", "Deus é quem está no comando da minha vida" etc. 

Em meu consultório tenho trabalhado com os pacientes fazendo-os conversar com os seus EGOS canalizados por mim. O paciente, diante dele, pode finalmente convencê-lo a transferir o poder que lhe foi dado por muitos anos ao Eu Verdadeiro, à Essência Divina que passará então a reger a sua vida. Logo após o convencimento fica bem mais fácil conversar com a criança interior a se alicerçar nessa nova estrutura. O resultado é maravilhoso, pois de imediato, a pessoa tem uma sensação de PAZ e de confiança, ingredientes presentes nessa nova sintonia. 

Resolvi trabalhar nessa direção por entender que quando você começa sozinho a dar poder à sua Essência Verdadeira, o Ego parte para o confronto e descarrega toda a munição em cima. Daí a pessoa inicia uma contenda exaustiva para desmontar o poder do Ego e seu consequente enredo. É uma intensa batalha, muitas vezes identificada pelo próprio como "inferno" que deixa a pessoa com momentos de desânimo, pois parece que o mundo está desmoronando e, na verdade, está. Mas é a realidade construída pelo Ego que está definhando. 
Outras armadihas que o Ego te coloca é achar que o que você precisa fazer para se sentir melhor é sair por aí consumindo, fazer coisas para ser aprovado por alguém referente, isso sem contar uma lista de coisas insignificantes que só tem valor se você insiste em dar. 

O sistema também contribui para a cilada, fazendo você comer alimentos pouco saudáveis, beber água engarrafada com PH ácido (basta olhar o rótulo e se tiver menos de 7, 5, ela é ácida). O PH ácido é um meio propício para desenvolver doenças como câncer, Alzheimer e muitas outras. Acreditar que basta o remédio para você ter saúde, sem contar com o lixo que sai da TV e da internete. Tudo isso contribui para que você se dissocie da sua verdadeira fonte de vida. O holograma que prevalece é o que o EGO sintoniza. 

Precisamos parar de dar valor extremo à estética fazendo horas diárias de academia, pois basta se exercitar moderadamente, caminhando, passeando de bicicleta, praticando um esporte ou mesmo dançando que o corpo agradece e responde bem. As mulheres precisam parar de se injetar com produtos para mudar feições e calibrar músculos, pois o resultado é sempre um desastre. Nada como um corpo esculpido naturalmente, pelas tarefas e rotinas de movimentos diários. 

Para ter esperança de vivermos num mundo melhor, devemos primeiro tirar o EGO do comando de nossa vida e passarmos o bastão, em definitivo, para o real administrador de uma vida saudável, abundante, amorosa, realizadora e de sucesso, que é a manifestação do DEUS/DEUSA. 

Essa Presença cheia de amor e perfeição não habita fora, mas dentro de nós. O que precisamos é deixar que Ela inteiramente assuma!"

Vera Ghimel

19 de julho de 2012

O processo do DESPERTAR de consciência.. por Paulo Coutinho


"É necessário saber que a maioria da humanidade vive com a Consciência adormecida. A causa do sono profundo em que vive a humanidade é a fascinação, geralmente por coisas materiais. As pessoas estão fascinadas por todas as coisas da vida. As pessoas se esquecem de si mesmas porque estão fascinadas.

Esta nova Era anuncia um momento sem igual para a humanidade, 2012 é o começo de um despertar de consciência global, fim de um velho mundo, de uma velha forma de viver, para dar espaço a uma nova Era, com novos valores, crenças e prioridades. Para encararmos essa nova realidade depende de uma mudança interna radical em cada um de nós. Precisamos nos livrar do controle do ego, pois essa é a fonte de todo o sofrimento humano. Sob seu domínio, somos incapazes de ver a dor que infligimos a nós mesmos e aos outros.

O primeiro passo para despertar a consciência é saber que se está dormido. Isso de compreender que se está “dormido” é algo muito difícil, porque normalmente a maioria das pessoas estão absolutamente convencidas de que estão despertas. Quando um homem compreende que está “dormido”, inicia então o processo do auto-despertar.

É muito bom ver na página do Blog no FACEBOOK que existem muitas pessoas que postam links similares a estes postados aqui no BLOG. O que indica que já são muitos os que estão despertando. Muitas vezes, eu vejo muitas pessoas falarem sobre a espiritualidade mas tem medo de seguir o caminho da espiritualidade, pois têm medo de serem ridicularizadas por causa de seus pensamentos e postagens. UNI-VOS!
Se você está lendo este POST no blog, é quase certo que está passando por um processo de despertar. Buscando sua verdadeira essência divina. O processo de despertar pode ser muito desafiador, pode ser enganador e pode ser lindo, tudo ao mesmo tempo.
Você sabe que está passando por um processo de despertar espiritual quando você começa a questionar coisas que jamais havia questionado antes, coisas como autoridade e estrutura; quando você começa a questionar por que está aqui na Terra, qual o significado da vida, o que é que deveria estar fazendo agora.

Você sabe que está passando por um processo de despertar quando todas as velhas crenças não parecem mais ser verdadeiras e as coisas que você mantinha com tanto afeto, agora parecem memórias do passado, coisas do passado. Você sabe que está passando por um processo de despertar quando as coisas que costumavam ser sonhos, objetivos e desejos do eu humano não têm mais importância, mas você não sabe o que importa.

Sei que tem sido difícil e desafiador, e nós sabemos bem que, o que vem passando é muito cheio de emoção e, às vezes, muito dramático. Sabemos que você vem tentando descobrir o que é, usando sua mente. Você vem usando sistemas, estruturas e métodos, e até agora não encontrou as respostas. Você tentou analisar, mas é algo que não pode ser analisado. Pode ser apenas sentido e experimentado. Você passou, muitos de vocês passaram por aconselhamento – seja profissional ou com amigos – e você sabe, em seu coração, que os métodos e as palavras que eles lhe transmitem não estão verdadeiramente preenchendo esse profundo anseio interno de conhecer-se, e de conhecer o Espírito em você.
Conforme damos continuidade a nossa jornada espiritual, nos tornamos mais confortáveis dentro de nossas novas crenças e idéias e menos preocupado com a maneira que amigos e familiares enxergam esse despertar. Este é o momento em que o ego se separa do self e o medo é dissolvido através do amor. Nessa conjuntura, nós começamos a conversar com conhecidos, bem como com amigos e familiares, sobre assuntos espirituais e metafísicos nos preocupando menos com o que eles podem pensar de nós ou como somos percebidos por outros.

Sabemos que, às vezes, você quer apenas desaparecer. Apenas evaporar. Não se trata de morrer, apenas sair da existência. Os desafios, a transformação, as mudanças podem ser demasiadas para o humano, para a mente, para o aspecto de você que tem uma espécie de venda nos olhos, que não vê quem realmente é. Pode ser demasiado e tão duro, que você escolhe sair da existência. O processo que você está passando é na verdade muito natural. Pode parecer confuso e você pode se sentir perdido, mas o que está fazendo é muito natural. Você está permitindo que a fachada humana e a ilusão de quem pensava ser se desvaneçam. E enquanto se desvanecem, o que você começa a conhecer, no nível mais profundo e amoroso, é seu ser divino.udo que você está experimentando agora, em sua vida, é por sua escolha. 

Não há forças externas ou seres que estejam fazendo você passar por isso. Não há ninguém ditando o destino de sua vida. Você vai descobrir que tudo é por escolha sua. Então, nesse dia, nesse momento, no despertar de seu eu verdadeiro, é hora de dizer adeus ao seu velho eu humano. Você vem tentando ficar agarrado nele, fazendo reparos e revivendo-o, e agora é o momento de dizer adeus a essa identidade humana, às crenças limitadas, ao velho caminho do carma, à velha progressão de vidas que o mantiveram nessa brincadeira de roda. É hora de dizer adeus a tudo isso.
Parte de você pode sentir tristeza. É uma morte da consciência, não uma morte do corpo físico, mas uma morte da consciência. Mas, ao dar adeus ao velho “eu”, você também libera energias que estavam travadas ou feridas, energias que não lhe servem mais e não lhe serviram por muitas, muitas vidas.

É chegado o momento de DESPERTAR e ajudar na transformação social, educacional, familiar e espiritual de todo o planeta, independente das fronteiras e de classes sociais. Despertos, somos como catalisadores para desencadear as reações necessárias para as transformações.
As pessoas despertas acordarão como de um sonho com seus centros de energia totalmente abertos, livres do véu do esquecimento, tanto pessoal quanto planetário, pertinentes à terceira dimensão.

 As pessoas começarão a se reconectar com suas origens e propósitos da alma, que é o retorno da Consciência Crística para o planeta. Um novo campo de percepção está disponível para aqueles que aprenderem a ver as coisas de uma outra forma."

Autor:Paulo Coutinho
Fonte:

O Poder do Silêncio ... por Eckhart Tolle [trechos 2]


“Pensar fragmenta a realidade, cortando-a em pequenos pedaços que são os conceitos. A mente pensante é útil e poderosa, mas torna-se muito limitadora quando invade completamente sua vida, impedindo você de perceber que a mente é apenas um pequeno aspecto da Consciência que você é realmente.”

“Sempre que você mergulha em pensamentos compulsivos, está impedindo o que existe. Você está se negando a estar onde está: Aqui. Agora.”

“Despertar espiritualmente é despertar do sonho do pensamento. Quando você deixa de acreditar em tudo o que pensa, você sai do pensamento e vê claramente que quem está pensando não é quem você é realmente.”

“Quando a mente fica entediada, quer satisfazer sua fome lendo um livro, assistindo à tevê, navegando na internet. A alternativa é aceitar o tédio e a ansiedade e observar como é sentir-se entediado e ansioso. À medida que você se dá conta dessa sensação, surge um espaço arejado e uma calma em volta da sensação. O tédio, a ansiedade, a raiva, a tristeza e o medo não são seus. Eles são estados da mente. É por isso que vão e voltam. Nada que vai e volta é você.”
“Estou triste. Quem percebe isso? Estou com medo. Quem percebe isso? Você é a pessoa que percebe isso. Você não é os seus sentimentos.”

“No estado de calma e consciência, se você precisar da mente para um fim prático, ela estará presente. Na verdade a mente funciona muito bem quando a inteligência maior e real que é você se expressa através dela, como uma ferramenta.”
“Aprenda a sentir-se à vontade dentro do não-saber. A mente teme o não-saber, mas um conhecimento mais profundo que não é baseado em qualquer conceito vai emergir desse estado.”

“A mente está sempre querendo alimentar-se para continuar pensando. Ela procura alimento para sua própria identidade, para seu sentido de ser. É assim que o ego se cria e recria continuamente.”

“Você se dá conta de que esse ego é fugaz e passageiro? Quem percebe isso? É o Eu-Sou. Esse é o seu eu mais profundo, que não tem nada a ver com o passado e o futuro. Quando você se dá conta de que existe uma voz na sua cabeça que pretende ser você e não pára de falar, percebe que você vem se identificando com a corrente do pensamento. Quando percebe a existência dessa voz, você compreende que não é essa voz, mas a pessoa que a percebe. Ter liberdade é saber que você é a consciência por trás dessa voz.”

Autor: Eckhart Tolle
Compartilhado do blog:http://www.livredesi.com/ postado por Sebastianvalle

15 de julho de 2012

Gerando boas vibrações para dinamizar a vida.. por Regis Mesquita


"Um dos preceitos mais importantes da Educação do Espírito é que devemos facilitar a comunicação entre o inconsciente e a consciência. Traduzindo: a consciência pode se “fechar” e não “escutar” nada além dela mesma. 
Quando expandimos a consciência ela se torna mais aberta para receber informações, energia e outros estímulos que tem sua origem no plano espiritual, dentro da mente da pessoa ou de estímulos que circulam sob a forma de vibrações sutis. A consciência que permite a circulação livre (quanto mais livre melhor) não fica restrita aos seus limites estreitos.

Damos o nome para esta circulação de Fluxo. No inconsciente existem traumas, por exemplo, que podem ser mais facilmente resolvidos se puderem chegar até a consciência. Estes traumas sempre atuarão, normalmente de forma indireta/subconsciente, e se perpetuarão quando isolados.

Temos também muita coisa boa que merece fazer parte da consciência. Por exemplo, sabedorias e experiências desenvolvidas antes do nascimento ou ofertadas pela espiritualidade. Aceitar e permitir o Fluxo só facilita a vida e favorece a evolução/amadurecimento do espírito.
Depois desta breve explicação, gostaria de apresentar um caso real e prático.

Ela tinha uma farmácia. Nela vendia alguns remédios “polêmicos”. Um destes remédios era abortivo. Ela sabia disto, sentia incomodada, mas se conformava com a situação.

Todas as farmácias vendiam o remédio. Esta era a desculpa para colocar este problema em último lugar nas suas prioridades de vida. Todavia, o problema existia e a dona da farmácia era parte importante na perpetuação da situação negativa.

Um dia ela decidiu: “não vou vender mais este remédio. Deixarei de ter lucro com ele. Vou deixar de agir segundo o exemplo dos outros donos de farmácia e vou agir segundo meus valores”.

O que ela fez foi se levar a sério. Foi prestar atenção em quem ela era e agir coerentemente. Nós temos muitas informações boas no nosso interior. Encontramos muitos maus exemplos na sociedade, principalmente quando envolve dinheiro. Ela deixou de copiar o que havia de pior na sociedade e aceitou o que havia de belo dentro de si.

Podemos e devemos aceitar e seguir o que há de belo e nobre dentro de nós. São os melhores indicadores de direção que podemos obter.
A mulher se preparou para a perda financeira e para o ganho pessoal. É muito importante as pessoas se prepararem para a transformação verdadeira, pois ela sempre traz desafios.

Quando os clientes chegavam procurando o remédio abortivo ela dizia: “nós só vendemos aquilo que faz bem para as pessoas”. Não era uma simples estratégia de marketing, era uma decisão real e verdadeira. Não eram só “palavras ao vento”, eram palavras, sentimentos, sensações, decisão, ação. Ou seja, era todo seu corpo vibrando e emanando energias sutis e elevadas.

Nossa vibração é um dos mais fortes mecanismos de comunicação criados pela natureza. Afinal, não vibramos o que queremos, vibramos o que somos. Nossa vibração se espalha pelo ambiente e encontra com as outras pessoas. Boa vibração tende a gerar boas reações. Vibração de paz facilita a reação de paz, vibração de sacrifício em prol do bem facilita o despertar da sensação de segurança e confiança nas outras pessoas.
Gerar vibrações sutis e elevadas também nos favorece por outros motivos. O principal dele é que junto com a geração da vibração emergem conteúdos, sabedorias e habilidades importantíssimas para o ser humano. (Pois o mesmo está sintonizado com o que há de mais nobre.)

Saber enfrentar uma situação com sabedoria é uma vantagem e tanto. Temos muita sabedoria armazenada dentro de nosso inconsciente, fruto das inúmeras experiências em encarnações passadas. Elas estão guardadas, esperando a oportunidade de serem usadas.

Outra origem desta sabedoria é o plano espiritual. Através da sintonização com ele podemos ter acesso a vivências e saberes úteis para o espírito que precisa amadurecer.

Este fluxo de informações entre a consciência e o inconsciente torna-se abundante quando estamos produzindo vibrações sutis. Se esta produção for constante, o fluxo se mantém aberto.

Quando Jesus descrevia a fonte que nunca seca, se referia a este mecanismo de abertura da consciência para níveis mais elevados. Estes níveis mais elevados produzem vibrações mais elevadas. O fluxo de informações mais intenso é uma das principais características dos níveis mais elevados; sendo assim, nestes estados é natural a maior comunicação entre os diversos planos da Vida e as diversas “áreas” da mente.

Tudo começa com a coerência e com o fato das pessoas aproveitarem e valorizarem o que há de belo e nobre dentro de si. Este é o grande desafio da maior parte das pessoas encarnadas na Terra. Aqueles que já evoluíram um pouco têm o desafio de expandir a consciência e manter o Fluxo sempre abundante."

Autor:Regis Mesquita, psicólogo 

Quando Deus Aparece.....por Martha Medeiros


"Tenho amigas de fé. Uma delas, que é como uma irmã, me escreveu um email poético, dias desses. Ela comentava, em detalhes, sobre o recital a que ela assistiu do Pianista Nelson Freire, recentemente. Tomada pela comoção durante o espetáculo, ela finalizou o email assim: "nessas horas Deus aparece."

Fiquei com essa frase retumbando na minha cabeça. De fato, Deus não está em promoção, se exibindo por aí. Ele escolhe, dentro do mais rigoroso critério, os momentos de aparecer pra gente. Não sendo visível aos olhos, ele dá preferência à sensibilidade como via de acesso a nós. Eu não sou uma católica praticante e ritualística - não vou à missa. Mas valorizo essas aparições como se fosse a chegada de uma visita ilustre, que me dá sossego à alma.

Quando Deus aparece pra você?
Pra mim, ele aparece sempre através da música, e nem precisa ser um Nelson freire. Pode ser uma música popular, pode ser algo que toque no rádio, mas que me chega no momento exato em que preciso estar reconciliada comigo mesma. De forma inesperada, a música me transcende.
Deus me aprece nos livros, em parágrafos em que não acredito que possam ter sido escritos por um ser mundano: foram escritos por um ser mais que humano.

Deus me aparece - muito! - quando estou em frente ao mar. Tivemos um papo longo, cerca de um mês atrás, quando havia somente as ondas entre mim e ele. a gente se estende em meio ao azul, que seria a cor de Deus, se ele tivesse uma.

Deus me aparece - e não considere isso uma heresia - na hora do sexo, desde que feito com quem ama. É completamente diferente do sexo casual, do sexo como válvula de escape. Diferente, preste atenção. Não quer dizer que qualquer sexo não seja bom.
Neste exato instante em que escrevo, estou escutando "My Sweet Lord" cantada não pelo George Harrison (que Deus o tenha), mas por Billy Preston (que Deus o tenha, também) e posso assegurar: a letra e um animado bate-papo com Ele, ritmado pelo rock´n´roll. Aleluia.
Deus aparece quando choro. Quando a fragilidade é tanta que parece que não vou conseguir me reerguer.
 Quando uma amiga me liga de um país distante a demonstra estar mais perto do que o vizinho do andar de cima. Deus aparece no sorriso do meu sobrinho e no abraço espontâneo das minhas filhas. E nas preocupações da minha mãe, que mãe é sempre um atestado da presença desse cara.
E quando eu o chamo de cara e ele não se aborrece, aí tenho certeza de que ele está mesmo comigo."

Martha Medeiros

11 de julho de 2012

Somos aquilo que existe em nós por Alan Watts...

"Como é que eu posso sentir-me mais feliz? Andamos ansiosos à procura de qualquer coisa. Mas é má ideia. Não precisamos de encontrar nada. Já temos aquilo de que precisamos. Precisamos apenas de viver com a mesma tranquilidade dos animais e de não fazer uma distinção tão nítida entre os nossos comportamentos voluntários e involuntários.

 O que acontece «porque acontece» e o que resulta do exercício da nossa vontade não se distinguem tão bem como isso. Somos apenas uma das coisas que existe, uma parte do universo. E nunca estamos sós. Se entendermos bem a natureza das coisas e conseguirmos esquecer tudo o que aprendemos que tenta ir contra ela, conseguimos fazer tudo o que é possível, com o mínimo esforço.

É a esse estado de consciência, que resulta sobretudo de um questionar dos modelos formais e informais, que os orientais chamam «iluminação». Corresponde a uma sensação de «inflação», como dizia Jung, porque nos sentimos Um com o universo todo. Parece que entendemos tudo, que conseguimos tudo o que queremos. Porque no fundo aceitamos ser quem somos e tudo começa a correr «como queremos». Porque não queremos nada que não aconteça. Basta-nos o que existe. 
Temos que deixar de acreditar que somos aquilo que não somos. Somos aquilo que existe em nós. E não aquilo que julgamos que deveríamos ser. Há que questionar o senso comum.
 Vivemos na ilusão de que seríamos mais felizes se tudo fosse diferente do que o que é e se conseguíssemos ter tudo aquilo com que sonhamos. Mas, se tivéssemos sempre aquilo que queríamos ter, depressa nos cansaríamos. E depressa desejaríamos que acontecesse algo de que não estávamos à espera. Quereríamos que a vida fosse mais imprevisível e aventureira. Ou seja, quereríamos que a vida fosse exactamente como ela é de facto.

 Deixaríamos de desejar ser perfeitos como deuses e seríamos como um deus feito homem de novo. E começaríamos a amar mais a nossa condição humana e o nosso ambiente, em vez de nos queixarmos tanto deles. 
O que existe - a realidade - é em si fantástica; e «ser feliz» consiste exactamente em compreender isso mesmo. 
Ser uma pessoa com sorte, é isso mesmo. Quando aceitamos a realidade e nos deixamos ser o que somos, mais facilmente nos acontece o que de melhor nos pode acontecer.
 Se vivermos tentando construir uma teia com o propósito de caçar alguma mosca dourada, podemos até conseguir o que pretendemos. Mas, depois de toda a expectativa e ansiedade da espera, sentimo-nos normalmente descontentes com a nossa presa. E com inveja das pessoas que, ao nosso lado, sem fazerem esforço nenhum, conseguiram caçar uma mosca que lhes saberá muito melhor.

Podemos passar a vida a tentar organizá-la e discipliná-la e a construir teias, cada vez mais sofisticadas e cada vez visando presas mais valiosas. Podemos tentar ser mais ricos e encontrar a mulher ou o homem ideal. Mas essa necessidade de ganhar faz-nos perder a nossa inocência. Podemos facilmente perder a oportunidade de ter a sorte de encontrar quem ou o que na realidade nos tornaria realmente felizes."

Autor:Alan Watts

8 de julho de 2012

Você já percebeu o quanto a existência tem dado a você?



"Perguntaram a Osho:
"Querido Osho,
como pode o mestre ajudar o discípulo a viver a religiosidade sem religião?"

"Essa é a coisa mais simples do mundo.

O inverso é o mais difícil: é quase impossível ser religioso e fazer parte de uma religião organizada. Mas, apenas ser religioso, sem fazer parte de qualquer religião é a coisa mais simples.

Você tem que entender o que religiosidade significa para mim. Para mim, religiosidade significa uma gratidão para com a existência. Ela lhe deu tanto que não há como você reembolsá-la. 

Ouvi contar...

'Um homem ia cometer suicídio e um mestre estava sentado à beira do rio onde ele ia se jogar.

O mestre disse: ‘Espere um pouco! Espere! Você vai cometer suicídio?’

O homem disse, ‘Quem é você para me impedir?’

O mestre lhe disse, ‘Eu não estou impedindo você. Na verdade, eu gostaria de vê-lo cometendo suicídio, mas antes de fazê-lo, se você puder doar os seus dois olhos, porque o rei deste país ficou cego e os médicos disseram que se alguém puder doar-lhe os olhos, eles poderão ser transplantados e o rei poderá enxergar novamente.
 Mas tem que ser olhos de uma pessoa viva, não de um morto. E o que você quiser como recompensa, como prêmio, é só dizer e será seu. Assim, antes de suicidar, por que não fazer um pequeno negócio?’

O homem disse, ‘Quanto ele pagará?’ 
Ele já havia esquecido o suicídio. As pessoas estão sempre pensando em negócios.

O mestre disse, ‘O quanto você pedir, é só dizer.’

Ele disse, ‘Eu sou um pobre homem, não posso pedir muito. Dê-me uma sugestão. Eu vou cometer suicídio.’

Então o mestre disse, ‘Pense alto. Que tal, vinte mil rúpias?’

O homem disse, ‘Vinte mil rúpias? Meu Deus, eu nunca pensei que poderia ter vinte mil rúpias.’

Mas o mestre disse, ‘Você ainda pode pensar. Eu posso até mesmo dizer ao rei que você precisa de vinte milhões. Tudo depende de você, pois o rei quer os olhos e paga qualquer preço.’

O homem disse, ‘Vinte milhões? Mas então, por que eu deveria cometer suicídio?’

O mestre disse, ‘Isso é com você. Mas, viver uma vida sem os olhos, mesmo tendo vinte milhões de rúpias, não será muito agradável.’

Já estavam a caminho do palácio, quando o homem começou a dizer ao mestre, ‘Eu estou pensando outra coisa.’

Ele disse, ‘Que outra coisa? Você já subiu o seu preço de novo?’

Ele respondeu, ‘O preço não é a questão. Eu estou pensando: só por dois olhos, vinte milhões? E quanto às duas orelhas, o nariz, os dentes, todo o meu corpo? Qual o preço de todo o meu corpo?’

O mestre disse, ‘Você pode calcular, pois se são vinte milhões por apenas dois olhos...’

O homem disse, ‘Eu não vou vender. Eu vou para a minha casa.’ O mestre disse, ‘E quanto ao suicídio?’

Ele disse, ‘Eu pensava que você era um homem religioso. Você é um assassino! Você quer que eu cometa suicídio? Agora que pela primeira vez eu pude reconhecer o que a existência me deu, e eu não tive que pagar nem um tostão. Estes dois olhos que têm visto todo tipo de beleza, estas duas orelhas que têm ouvido todo tipo de música, esta vida que tem experienciado tanta coisa...
 E eu nada paguei por isto, nem mesmo disse muito obrigado. 
E o suicídio nada mais é que a última reclamação, a mais feia reclamação contra a existência: ela me deu tanto e eu estou destruindo tudo. Ao invés de estar agradecido, eu estou traindo. Não, eu não posso cometer suicídio e não posso vender os meus olhos, eles não têm preço. Você pode dizer isso ao rei. Nem mesmo por todo o seu reino eu não posso doar os meus olhos, mesmo sendo eu um mendigo.’

Você já percebeu o quanto a existência tem dado a você?

Não, você tem isso como certo, como se você tivesse feito por merecer, como se tivesse sido uma conquista sua.

Você não fez por merecer. Não foi algo que você conquistou. É um presente, é uma bênção, é simplesmente um ato de amor da existência ter-lhe dado tanto. E ela está pronta para lhe dar muito mais. Você é que não está pronto para receber.


Osho, em "The Osho Upanishad"

A ABUNDÂNCIA É O SEU DIREITO INATO. REIVINDIQUE-A!


"A Abundância é um elemento fundamental nos reinos cósmicos. Vocês poderiam dizer que a abundância é abundante. Isto é porque nos reinos mais elevados não há falta. A falta é uma aflição do espírito e uma ilusão das dimensões menos elevadas. A abundância está em toda parte. Assim, por que vocês estão tendo tanta dificuldade em se ligar e trazer à manifestação a abundância que vocês criaram vibracionalmente? É por causa do seu medo e dúvida. Vocês foram treinados a acreditar na falsa afirmação: “Eu acreditarei nela quando vê-la”. É quando vocês precisam realmente reverter esta maneira de pensar e dizer: “Eu a verei quando acreditar nela.”

Muitos de vocês no caminho da luz foram treinados com outra premissa falsa, e isto é que a fim de serem espiritualizados, vocês têm que viver na pobreza. Isto é tão incorreto que não pode ser suficientemente enfatizado. Vocês estão rejeitando a Fonte quando rejeitam a bondade em que a abundância está envolvida. Ela é uma dádiva e é o seu direito inato. Como esperam ajudar as pessoas do mundo com a falta de fundos?

Assim, a fim de entrarem em um estado de mentalidade de abundância, que é o estado de acreditar na abundância que vocês já criaram e que está esperando por vocês, olhem ao redor em seu mundo.
 Vejam a abundância a sua volta. Olhem para todas as árvores. Observem todos os alimentos no supermercado. Observem todas as pessoas e como elas são bem alimentadas e têm as coisas que elas querem. Isto é abundância e é prazeroso de se ver. Sintam-se bem com isto. A abundância não é apenas financeira, mas todas as formas de abundância de fato, compram a felicidade, porque a sua vida está fluindo mais livremente e vocês são capazes de ajudar mais aos outros, o que se manifesta como uma abundância de amor, generosidade e bondade. Há abundância em toda parte. Alegrem-se com a riqueza dos outros e vejam como a sua atitude de agradecimento e amor trazem-na para vocês também.

Pode-se dizer que se nós vivemos em um mundo tão abundante, então por que há tantas pessoas que são pobres? É porque elas estão vendo um mundo de carência. Elas a vêem em todos os lugares, todos os dias, assim elas a criam com os seus poderes de pensamento. É por isto que vocês precisam ser tão cuidadosos em relação ao que pensam, porque se pensarem nela o suficiente, irão manifestá-la em sua realidade.
Visualizem por dez minutos por dia, enquanto estiverem fazendo as suas meditações ou preces diárias, estas pessoas mais pobres recebendo tudo o que querem. Ao fazerem este ato de bondade e de compaixão, embora vocês não possam afetá-las diretamente por causa do livre arbítrio, vocês podem mudar a vibração delas com uma “lavagem” vibracional, por assim dizer, de modo que elas tenham a idéia de trazer mais positividade e bênçãos em suas vidas. Esta é uma grande dádiva que vocês podem fazer, e não é uma abordagem curativa para a pobreza, mas um verdadeiro estímulo.

Amo a todos vocês, mais do que as palavras

Ka’t Mandu"


Fonte: http://www.lightworkersworld.com/2012/04/abundance-mentality/

3 de julho de 2012

A Alegria como Base da Energia...

"O crescimento espiritual é uma experiência estimulante. Ele nos sustenta emocionalmente através dos altos e baixos da vida, sendo também biologicamente importante. Uma sensação de progresso e orientação na vida fomenta a criação dos neurotransmissores capazes de energizar e vitalizar todo o sistema mente/corpo. Esta é a verdadeira chave para a energia dinâmica.

O crescimento espiritual de que estou falando é simplesmente o desenvolvimento e a realização do potencial humano. Existe dentro de você o impulso de ser o melhor possível – mas existe ainda mais do que isso.
 Bem no fundo, todo mundo desconfia de que possui o potencial para ser verdadeiramente excepcional. A grandeza é – ou pelo menos foi em alguma época – a verdadeira meta da vida de cada pessoa.

Que palavra podemos usar para descrever esses estado de ser? Trata-se de um estado em que vivemos completamente cada momento até seu limite máximo. É uma totalidade de ser.

O impulso em direção à totalidade é um direito humano inato e natural, visto que dentro de cada um de nós existe a possibilidade da totalidade e o profundo desejo de alcançá-la. Totalidade significa estar completamente integrado, sem qualquer sensação de estar separado, fragmentado ou limitado. Significa vivenciar uma alegria natural.

Totalidade e auto-realização é algo que muitas pessoas sentiram espontaneamente, pelo menos durante breves momentos da vida. Independentemente da situação específica, esses belos momentos são invariavelmente acompanhados pela alegria, pela sensação de que tudo está fluindo sem esforço e pelo sentimento de uma ligação íntima com outras pessoas e com o ambiente mais amplo." 

Deepak Chopra – Energia Ilimitada

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...